História

O skate surgiu na década de 1950, no estado da Califórnia, nos Estados Unidos. Os inventores do esporte foram surfistas, que, em período de maré baixa e poucas ondas, colocaram rodinhas de patins junto a uma prancha de madeira. Assim, eles criaram o “surfe do asfalto” ou “sidewalk surf”.

A partir dos anos 1960, o skate se tornou mais popular e os equipamentos evoluíram e passaram a ser comercializados. 

O skate chegou no Brasil nos anos 60, primeiro no Rio de Janeiro, provavelmente trazido por filhos de norte-americanos e pelos brasileiros que viajavam para os Estados Unidos na época, principalmente por aqueles que estavam começando a surfar no Brasil.

Nos anos 80, a modalidade de street foi desenvolvida com o uso de rampas de madeira em locais onde até então não era comum que o skate fosse praticado.

Com a popularização do esporte, o skate se tornou um estilo de vida. Afinal, os skatistas têm uma cultura própria, gírias e roupas características.

Modalidades Olímpicas

Primeiro, vamos às semelhanças. Street e Park contam com 20 skatistas por categoria (feminino e masculino). As disputas são divididas em eliminatórias e final (com os oito melhores), e com as duas fases acontecendo no mesmo dia. 

GettyImages-1331780493.webp

O que é o Skate Park?

Nessa modalidade a pista é oca com uma série de curvas sinuosas — algumas lembrando pratos grandes e tigelas (por isso chamadas de "bowls") em forma de cúpula.

 

Esse "piscinão" também tem elementos como corrimões e as rampas maiores. Essa pista permite uma variedade de manobras por conta da altura que pode ser atingida. Os atletas devem realizar três voltas de 45 segundos e a melhor conta como a pontuação final da rodada. Cinco juízes dão notas de zero a 100 pontos. Na fase preliminar, a queda não elimina o skatista. 

No park todos os competidores precisam utilizar capacete de proteção.

O que é o Skate Street?

Diferente do park, a pista do street simula elementos que têm nas ruas das cidades, como corrimões, lombadas, rampas, escadas e vãos. Os atletas devem realizar duas voltas de 45 segundos em que o skatista continua andado mesmo se cair, além de cinco tentativas de manobras, com o pontuador zerado em caso de queda.

 

Cinco juízes dão notas de zero a 10 pontos, sendo que a mais alta e a mais baixa para cada volta ou manobra são descartadas. O resultado é a média das três restantes.

No street apenas os competidores menores de idade são obrigados de utilizar capacete.